sexta-feira, 25 de junho de 2010

As misérias do tempo



Eu odeio o tempo, esse carrasco da disposição cheio de promessas vagas e auspiciosas. Detesto, sobretudo, a maneira como sempre ansiei por ele – e de repente quis anular sua chegada. O velho senhor costurou os milhares de rasgos que eu trazia na alma, a troco de novas feridas e um presente para se alojar. Caminhou pelos meus dias e criticou a minha pressa. E eu percebi que aquela figura impassível que todos me pediam para esperar, nunca sequer foi embora.


A rebeldia que aos quinze atrapalhava, se a vontade não cabia no corpo, fez falta. Agora que posso sair quando quero, as esquinas já não me recebem tão bem. Na casa sem gosto de lar, só cheira a comida estragada, palatável a goles de cerveja. Descobre-se que roupas de cama precisam ser renovadas, e contas não se pagam sozinhas. Que fina ironia essa das horas que convocamos no desespero, e se anunciam sem espetáculo. O querer mais forte desaponta.


Meu detestável companheiro zomba de tamanha ansiedade, sua imprestável comitiva de frente. Aponta-me os espelhos, mostrando com orgulho suas pinceladas mais firmes, que depois de secas ainda escorrerão. E eu aqui, me desdobrando em novos planos, sem viver os segundos que ele traz na manga. É um camarada sagaz, suas notícias de ontem sempre guardam aprendizado. Na verdade, já sei até porque os mais velhos sempre me recomendaram paciência quando se tratava desse hóspede desagradável: É que de tantas maneiras procuro ser feliz, que não notei que já sou.


6 comentários:

  1. Oi! Passando pra conhecer o blog. Gostei do texto, todos muito autênticos e cheios de opinião. Bjs!

    ResponderExcluir
  2. ai queria falar com vc sobre uma parceria! vo t mandar meu orkut e agente se fala melhor por la! mas vai la msm! ta ai: http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=7844808459218869386&rl=t

    ateh!

    ResponderExcluir
  3. Geralmente é assim, quando a felicidade está no bolso, a gente não vê. E só apenas mais tarde, quando estamos meio à mercê e com tempo para pensar na vida, é que nos tocamos do que perdemos. Agora é ir atrás. Corra que dá tempo, guria!
    Um beijo

    ResponderExcluir
  4. lindo seu blog.
    adoreii seus textos, parabens :)




    segue la .
    http://thatissecret.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. oi, vc n deve saber mas eu vejo mt seu blog! e por isso quando recebi dois selos( esses selinhos d blog! ) e decidi colocar o seu blog como um dos presenteados!

    http://rafoguense10.bloggeiros.com/Eu-quero-Fut-b1/Selos-blogs-e-tudo-do-tipo-b1-p26.htm

    ta ai meu blog! leia o post falando sobre os selos! ateh dpois!

    ResponderExcluir

Serviço de atendimento ao leitor